14 de setembro de 2010

Marketing Político e Marketing Eleitoral, qual a diferença?

É, esta chegando as eleições. Todo mundo comentandou sobre a Copa do Mundo, mas não devemos nos esquecer que também é ano de eleição e com isso começam as corridas estratégicas de alianças políticas, melhores formas de comunicação, transmissão de ideias, ideologias e principalmente ações de marketing.
Este post e para dar uma simples explicação das diferenças entre Marketing Político e Marketing Eleitoral, já que muitas vezes os termos são confundidos e a maioria das pessoas não sabe diferenciá-los.
Primeiramente, utiliza-se o termo Marketing Eleitoral e Marketing Político para caracterizar toda a atividade de promoção e divulgação política.

O Marketing Político é utilizado nas gestões políticas ou públicas para garantir a eficiência do uso das ferramentas adequadas para a comunicação com a população e clientes internos, preservando ou requalificando a imagem do homem público, garantindo assim a correta avaliação popular das ações sociais e facilitando o processo de reeleição ou eleição futura a outros cargos.
O objetivo do Marketing Político é transmitir as ideias, ideologias, atividades políticas e trabalho desenvolvido pelos agentes políticos.

Algumas ações que podem ser tomadas no Marketing Político são:

Assessorias de Marketing Político em gabinetes parlamentares;
Assessoria de Comunicação Social e da aplicação do Marketing Político em Governos e Prefeituras;
Assessoria para vereadores, deputados estaduais e federais, senadores, governadores e prefeitos em Comunicação Pública e Marketing Político;
Pesquisas quantitativas e qualitativas para acompanhamento da opinião pública;
Análise de fatos políticos na administração;
Marketing e Propaganda para ações parlamentares ou governamentais e montagem da estratégia de comunicação para maximizar esta ação, entre outros.

Já o Marketing Eleitoral representa o que é mais eficiente em termos de campanha eleitoral. É inconcebível a realização de qualquer ação eleitoral que queira ser transparente e qualificada, que não passe atualmente pelo estudo e técnicas do Marketing Eleitoral.
Ferramenta mundialmente utilizada em processos eletivos, em várias ocasiões demonstrou sua eficiência (aqui caberia um exemplo). Demonstrou em várias ocasiões sua eficiência. Mas se utilizado por amadores, pode levar o candidato a erros graves que prejudicam ou até levam a derrotas campanhas com chances de vitória.

Algumas ações que podem ser tomadas no Marketing Eleitoral são:

Análise do momento eleitoral para o candidato;
Coordenação e acompanhamento da campanha eleitoral;
Pesquisas quantitativas e qualitativas;
Treinamento da equipe do candidato para enfrentar a campanha eleitoral;
Avaliação da criação gráfica;
Gerenciamento administrativo da campanha;
Horário eleitoral de rádio e TV;
Treinamento para equipes de panfletagem;
Treinamento para equipes de rua;
Preparação para debates;
Produção de jingles;
Produção de eventos;
Criação publicitária, entre outros.

Resumindo, os dois conceitos são complementares e não vivem um sem o outro, mas não devem ser confundidos.

Nenhum comentário: